Ano Europeu do Património Cultural 2018

A Fundação Serra Henriques participou no Fórum Cultural Europeu 2017 que foi dedicado ao lançamento do Ano Europeu do Património Cultural 2018. Organizado pela Comissão Europeia em Milão, o evento foi inaugurado pelo Presidente do Parlamento Europeu e contou com a participação de representantes de Governos, Fundações e Instituições Culturais.

O prestígio conferido à diversidade regional do nosso país constitui um forte estímulo para a preservação dos valores patrimoniais e uma excelente oportunidade para o progresso social, cultural e económico de Portugal

As diversas regiões portuguesas possuem um património histórico, cultural e arquitectónico de inegável valor e crescente projecção internacional. A preocupação com a valorização e salvaguarda destes ricos e diversificados activos deve, por isso, assumir uma relevância contínua no âmbito das políticas públicas ao nível central e local.

2018 Ano Europeu do Património Cultural vai dar destaque à diversidade da herança cultural, salientando o seu papel na promoção de um sentimento partilhado de identidade e na construção do futuro da Europa.

O trabalho desenvolvido pela Fundação Serra Henriques junto da academia, governo, autoridades locais, especialistas e instituições culturais é um processo constante e de estímulo a este desígnio nacional. Tal acontece repetidamente nos diversos programas de incidência no território, seja nos domínios dos prémios de arquitectura, na realização de conferências e difusão de boas práticas ou na representação nacional da Associação de Cidades Europeias para a Cultura.

Colaboração com Municípios e Regiões

No âmbito da representação nacional das Cidades e Regiões Europeias para a Cultura (LikeCulture.EU), a Fundação Serra Henriques procura estimular a colaboração entre municípios e articular o contacto com redes, organizações e instituições europeias para favorecer a cooperação transnacional.

Prémio Ibérico de Arquitectura Tradicional

A Fundação Serra Henriques implementou o Prémio de Arquitectura Tradicional Rafael Manzano em Portugal com a International Network for Traditional Architecture and Urbanism (INTBAU) da Fundação do Príncipe de Gales, com o Alto Patrocínio do Presidente da República Portuguesa. Esta iniciativa é entendida como uma importante oportunidade de valorizar as singularidades culturais do nosso território. Com o valor monetário de 50.000 euros, este galardão distingue a obra daqueles que mais contribuem para a reabilitação de monumentos e de conjuntos urbanos de valor histórico e artístico ou construção nova com a utilização de materiais e ofícios tradicionais.

Rede Ibérica de Artes e Ofícios da Arquitectura Tradicional

No quadro do Ano Europeu do Património Cultural, a Fundação vai implementar em Portugal a Rede Ibérica de Artes e Ofícios da Arquitectura Tradicional em colaboração com a International Network for Traditional Architecture and Urbanism (INTBAU), o Colégio do Património Arquitectónico da Ordem dos Arquitectos, a Direcção-Geral do Património Cultural e o Instituto do Património Cultural de Espanha.


(...) Devemos aproveitar a decisão da União Europeia de adotar 2018 como o Ano Europeu do Património Cultural. Não se trata apenas um gesto de boas intenções - mas da demonstração da importância das raízes históricas e culturais; da necessidade de proteger e salvaguardar o património comum; da importância transversal e estratégica das políticas públicas ligadas à Educação, à Formação e à Ciência, bem como do entendimento de que só a proteção do património cultural, no contexto de uma identidade aberta e plural, e a sua ligação à qualidade da criação contemporânea podem corresponder a uma visão integrada do desenvolvimento, capaz de preservar uma cultura de paz. (...)

Guilherme d'Oliveira Martins, coordenador nacional do Ano Europeu do Património Cultural