Open House Porto

A compreensão das cidades obriga sempre a um olhar distante e global mas através destas iniciativas é possível uma visão completa a algumas das áreas-chave das cidade que marcam a história da sua criação arquitectónica e planeamento urbano.

 A um outro nível, se a visita aos edifícios abarca um arco temporal alargado, as tipologias são seleccionadas entre as mais significativas marcando a identidade da cidade de forma decisiva, sejam elas renovações ou obras de raiz: palácios, edifícios públicos, infra-estruturas, obras de engenharia, casas privadas, igrejas ou jardins.

A Fundação Serra Henriques é o parceiro institucional do Open House Porto organizado pela Casa da Arquitectura em colaboração com os municípios do Porto, Gaia e Matosinhos. Trata-se de uma das mais expressivas realizações culturais daquela área metropolitana. Fundado em Londres por Victoria Thornton, o Open House acontece um pouco por todo o mundo, marcando presença em cidades como Barcelona, Nova Iorque, Roma ou Buenos Aires.

A ideia é simples: durante um fim-de-semana abrir gratuitamente centenas de espaços pela cidades - edifícios de diferentes épocas e tipologias - através de programas de visitas guiadas e dos chamados passeios de bairro. Deste modo o público tem a oportunidade de descobrir espaços clássicos ou património cultural que normalmente está vedado a visitas.
Para a edição de 2017 foram escolhidos os dias 1 e 2 de Julho e o roteiro reúne um conjunto de obras eclécticas - tanto na época da sua construção como nos seus usos - na mesma medida da diversidade urbana e da sua mutação mais recente.

As cidades passaram a desenvolver-se a partir de iniciativas pontuais de escalas variadas, sugerindo percursos, atmosferas e vivências nos espaços intersticiais. Há, por isso, uma relação de proximidade entre a maioria dos exemplos escolhidos que permite perceber a influência destas intervenções na rua, no bairro, no quarteirão, na freguesia. Isto é tanto mais válido quanto maior é a pressão turística e o interesse do sector imobiliário nos centros históricos, pelo imperativo de oferecer novas perspectivas sobre uma região e a necessidade de procurar novas áreas para a sua mudança.

www.openhouseporto.com