A Fundação Serra Henriques foi instituída em 1997 com a missão estatutária de realizar e promover acções de carácter cultural, científico e educativo nos domínios da qualidade de vida das pessoas e do ambiente.

As organizações sem fins lucrativos desempenham um papel cada vez mais relevante na sociedade, mobilizando acção privada para o bem público. A par das missões dos governos e das autoridades locais, a Fundação Serra Henriques procura ser uma instituição ágil na criação de sinergias em rede, estabelecer conexões úteis entre iniciativas de mérito e maximizar recursos, contribuindo desse modo para a eficácia das iniciativas e para o desenvolvimento global.


Mensagem da Presidente da Fundação Serra Henriques

por ocasião do lançamento do Prémio de Arquitectura Tradicional

No ano em que celebra 20 anos de actividade a Fundação Serra Henriques tem a honra de, a par da 5ª edição do Archiprix Portugal - prémio académico dirigido a jovens arquitectos - implementar em Portugal o Prémio Rafael Manzano para Arquitectura Tradicional, apoiado pelo INTBAU, Fundação Richard H. Driehaus e a Ordem dos Arquitectos.

Sob os Altos Patrocínios do Presidente da República Portuguesa e do Príncipe de Gales, este prémio pretende distinguir os arquitectos que, através das suas obras, se tenham dedicado à revitalização das singularidades culturais de cada região ou cidade da Península Ibérica.

A Fundação Serra Henriques congratula-se também porque esta é mais uma iniciativa que vem ajudar a concretizar os objectivos culturais que tem prosseguido ao longo da sua diversificada intervenção, em valiosa e indispensável parceria com muitas outras instituições nacionais e europeias e que põem em prática um dos principais escopos da Organização das Cidades e Regiões Europeias para a Cultura, a qual representa em Portugal.

A todos os parceiros e companheiros desejamos a continuação do bom trabalho de colaboração a favor das nossas cidades e território.

Rita Pinto Coelho


O palacete de São Bento, na Rua da Imprensa à Estrela, foi mandado construir no ano de 1877 pelo comendador Joaquim Machado Cayres para sua residência familiar, numa propriedade de dois hectares chamada "Quinta Grande de São Bento" que também incluía, desde 1598, o então Convento de São Bento, hoje Assembleia da República Portuguesa. Sua filha Maria Gertrudes Cayres Serra Henriques e o marido Luís Serra Henriques não deixaram descendência, tendo este criado a Fundação com o seu nome. A partir de 1937 o palacete tornou-se a Residência Oficial do Primeiro-Ministro.